quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Passei a ser meio "rato de campo" meio "rato branco de laboratório"


A fábula tinha o rato da cidade, mas eu acho que a imagem fica mais adequada com um rato de laboratório, daqueles de pêlo branco e mãozinhas cor-de-rosa, frágeis e fechados em gaiolas, só com a rodinha para se entreterem (ou nem isso!...).

Passo a explicar porquê: eu que gosto tanto de ar livre, que sou tão feliz a correr pelos trilhos dos montes de Portugal (ou pelos caminhos das cabras, como me questionou na segunda-feira o sr. dr. da medicina no trabalho depois de ouvir a expressão trail running ;) ), iniciei ontem a minha experiência em ginásio.

Graças às condições metereológicas nem sempre favoráveis, ao andar mais vezes do que devia a correr sozinha e, nem sempre, em horários ou locais mais apropriados para uma menina (e também para acompanhar o menino que, por causa do trabalho, só consegue treinar btt/ciclismo ao fim-de-semana e parece-me ter alguns problemas com tomar iniciativas para algumas coisas, mas só para algumas...), senti necessidade de complementar os meus treinos de corrida com umas horitas de ginásio por semana.

Depois de discutirmos as condições que os vários ginásios (a sério, aqui há demasiados ginásios por km2!) desta mini-cidade nos oferecem, optámos por nos informar melhor naquele que nos pareceu o mais indicado para nós. E já equipados saímos de casa, para não perder a viagem.

Fomos muito bem recebidos (também mal não era!) e depois de melhor esclarecidos, toca a ir para as máquinas queimar gordurinhas acumuladas de mais de uma semana parada (no meu caso, graças à minha primeira lesão associada ao desporto... estou uma verdadeira atleta! Até já tenho lesões! :P)

Numa horita, fiz 5km de passadeira, pouco mais de 2km de remo e experimentei as máquinas de levantar pesos para fortalecer braços e pernas. E já deu para ficar fartinha... :P

Para quem gosta tanto de respirar o "ar dos pinheiros" não apreciei muito a parte de só ver, à minha frente, uma janela de vidro para o escuro da noite e umas luzes vermelhas sempre a piscar. Senti-me um autêntico rato de laboratório, a correr numa passadeira, que podia bem ser uma rodinha da gaiola, sem destino, sem ver outras paisagens, sempre no mesmo sítio...

Ainda assim, fiquei entusiasmada com a possibilidade de fazer algumas das aulas estruturadas que eles oferecem, nomeadamente a hidroginástica e Pilates, para ver se dou uma ajudinha à minha triste e torta coluna.

Vamos ver se o entusiasmo assim continua nos próximos meses... ;)


E pronto, não vos maço mais com estes assuntos fitnéssicos.

2 comentários:

S. disse...

opá, e lembrares-te de me falar dessas cenas? pois...
e irmos ao cinema no sábado? bora lá

D. disse...

Ui... Ainda vais muito a tempo.
Sábado à meia-noite tou a picar o ponto... :S